Ter, 07 de maio de 2019, 16:37

Nota de Repúdio da Comissão de Pós-graduação (CPG)
Comissão de Pós-Graduaçao (CPG)

Em programa de emissora TV por assinatura realizado no dia 01 de maio do corrente ano, o Ministro da Casa Civil, Onyx Dornelles Lorenzoni, formado em medicina veterinária pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), passou informações inverídicas e equivocadas sobre a Universidade Federal de Sergipe (UFS), sugerindo que esta instituição não possui programas de pós-graduação nota 5, conceito dado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), e que seria ineficiente.

Corrigindo o Ministro, a Comissão de Pós-Graduação da UFS (CPG) informa que a UFS possui atualmente 4 programas nota 5 pela CAPES, a saber: Programas de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, em Sociologia, da Rede Nordeste em Biotecnologia e Profissional em Matemática (mestrado), sendo os dois últimos em rede. Na última avaliação quadrienal da CAPES tivemos 4 cursos que subiram de nota, sendo, portanto, a instituição com o maior número, em Sergipe, de cursos que melhoraram sua avaliação. Segundo as informações oficiais da própria CAPES, dados do GeoCapes, a UFS possui 54 programas de Pós-Graduação stricto sensu (acadêmicos e profissionais), tendo cerca 88% dos discentes matriculados de toda pós-graduação no Estado de Sergipe.

Em recente artigo publicado pelo Jornal da USP, maior instituição de ensino superior da América Latina, com o título “Fábricas de Conhecimento”, que trouxe dados sobre a produção científica brasileira de acordo com a Clarivates Analytics (InCites), empresa americana, das 50 instituições que mais publicaram trabalhos científicos no Brasil nos últimos cinco anos, 44 são universidades (36 federais, 7 estaduais e 1 particular). De acordo com o estudo a UFS é a 36ª maior produtora de ciência do Brasil, e a 27ª dentre as universidades federais. Adicionalmente, a UFS possui cerca de 84% dos bolsistas de produtividade em pesquisa do CNPq em nosso Estado, sendo os pesquisadores mais renomados e de destaque em suas áreas devido sua experiência, produção acadêmico-científica, formação de recursos humanos e captação de recursos.

Destaca-se ainda que os recentes cortes anunciados pelo Ministro da Educação, Sr Abraham Weintraub, de cerca de 30% dos orçamentos das IES irão inviabilizar parte dos inestimáveis serviços prestados ao povo sergipano por estas IES gerando prejuízos, sofrimento e possível descontinuidade de serviços que afetam inexoravelmente as comunidades mais pobres de nossa população.

Dessa forma, a UFS, que há quase 51 anos é a maior instituição formadora de recursos humanos em nível superior do estado, responsável inclusive por mais de 90% dos cursos de Licenciatura (formação de professores), desenvolvendo pesquisas científicas com reconhecimento nacional e internacional, formando mais mestres e doutores que qualquer outra instituição do estado e realizando o mais expressivo programa de extensão de Sergipe. Portanto, a CPG repudia as equivocadas informações apresentadas pelo ministro na supracitada entrevista e os desumanos cortes anunciados pelo MEC, as quais difamam nossa instituição e que inviabilizam os serviços prestados e atividades de ensino, pesquisa e extensão realizados pela UFS, patrimônio imaterial da sociedade sergipana.

Comissão de Pós-graduação


Atualizado em: Ter, 07 de maio de 2019, 17:28
Notícias UFS